Desde outubro de 2014 está em construção no CMMC o Memorial Marista. Trata-se de uma edificação com o objetivo principal de resgatar e preservar a trajetória das Províncias Maristas de São Paulo (desde 1958) e de Santa Catarina (desde 1964), que hoje formam a Província Marista Brasil Centro-Sul ou Grupo Marista (desde 2002).

O Memorial pretende trazer também fatos marcantes relacionados a presença dos Irmãos Maristas no Brasil (1897), informações específicas da Província Marista Brasil Centro-Sul e especialmente sobre os 200 anos de fundação do Instituto Marista. A própria constituição do Memorial faz parte das comemorações deste momento histórico importante do Instituto, sobretudo para aqueles que levam adiante o legado de Marcelino Champagnat.

O ano de 2015 foi dedicado à montagem da estrutura física do Memorial. Até setembro foi finalizada a edificação. A partir de então teve início o projeto de paisagismo das áreas externas. Neste ano de 2016 a equipe de infraestrutura prevê a humanização interna, ou seja, colocação do mobiliário, acabamentos da capela, bem como a instalação de equipamentos. A inauguração está prevista para janeiro de 2017, simultaneamente às comemorações do Bicentenário do Instituto Marista.

O Memorial contará com espaços para montagem de exposições de curta e longa duração, que utilizarão o acervo Marista em sua constituição. Haverá também uma reserva técnica para tratamento e guarda dos registros históricos, como publicações, artigos, fotos, objetos, símbolos, circulares e cartas. Esses itens estarão à disposição da comunidade religiosa, corporativa, pesquisadores e demais interessados em aprofundar seus conhecimentos sobre o Instituto. De acordo com o Ir. Benê Oliveira, o Memorial se reveste de importância, pois preserva e divulga a trajetória Marista do Brasil tornando-se um referencial para as ações do presente e do futuro. O Irmão afirma ainda que o Memorial estimulará reflexões cristãs, católicas e institucionais e proporcionará aos públicos interno e externo a oportunidade de conhecer e entender as relações que se estabeleceram no processo de formação religiosa, social e educacional brasileira.

No Memorial, a circulação de informações será dinâmica e os visitantes poderão utilizar esse espaço como recurso didático e um instrumento auxiliar para o desenvolvimento e formação de pessoas. Haverá ainda a articulação entre vivências religiosas, sociais e educativas no contexto das décadas em que ocorreram; a ressignificação do espaço, do tempo e do lugar; as interconexões entre diferentes histórias de vida dos sujeitos e, por fim, a experiência de “pertença” ao Instituto Marista.

Pode-se dizer que o Memorial Marista será um espaço de preservação e difusão do patrimônio bibliográfico, documental e material simbólico Marista, bem como de divulgação do carisma e da história do Instituto Marista no Brasil e no Mundo.

Inspirações Históricas do Memorial

A Carta Circular 78 (1836-1838) escrita por São Marcelino Champagnat aos diretores de escolas Maristas demonstra uma preocupação com o registro dos fatos históricos do Instituto:

“Prezado Senhor: Desejaríamos ter um relato histórico da fundação do estabelecimento dos Irmãos em sua paróquia, do seu desenvolvimento e o nome dos benfeitores. Ficaremos muito contentes em receber esses diversos informes que serão guardados nos arquivos da casa principal e naqueles do respectivo estabelecimento. Tais informes servirão para o exercício da gratidão das gerações futuras, herdeiras de seus futuros”

Nas Constituições e Estatutos do Instituto Marista (164.2, 1986), lemos:

“Nos diversos países e culturas onde exercemos nosso apostolado, mantemos vivo o conhecimento do Fundador, dos primeiros Irmãos e da história do Instituto para conservar, aprofundar e desenvolver nosso patrimônio espiritual. Os Irmãos Provinciais e Superiores de Distrito têm, sob este aspecto, responsabilidade particular”.