Crianças de 4 e 5 anos vão para o laboratório produzir repelente à base de citronela para proteger ambientes

No dia 30 de março, no período da tarde, cerca de 70 crianças, de 4 e 5 anos, da Educação Infantil do Colégio Marista Glória, irão para o Laboratório de Ciências produzir um repelente natural contra o Aedes aegypti.  Desde o início do ano, elas estão recebendo informações sobre como combater o mosquito transmissor da dengue, do zika vírus e da febre Chikungunya.

Produzido à base de citronela, plantada no próprio Colégio, o repelente foi testado pelo Técnico do Laboratório Wagner Gonçalves, que pesquisou sobre as essências naturais que combatem o mosquito. Durante a aula, as crianças também poderão observar algumas larvas do mosquito utilizando lupas.

“Vamos usar folhas de citronela, e realizar a extração da essência por destilação, produzindo o hidrolato. Como é um produto natural, a proteção que ele oferece na pele é bem curta. Mas, como faremos um repelente para uso ambiente, sua duração será bem maior”, conta Wagner.

A citronela que será utilizada foi colhida no ‘Caminho dos Sentidos’, um espaço do Colégio que aguça a sensibilidade das crianças com cores, apitos, sinos, uma fonte de água, plantas e ervas com cheirinhos, que ajudam a despertar os cinco sentidos.

Durante a aula os alunos se dividirão em grupos, vão cortar a citronela, e depois ver como é produzido o repelente. Durante a atividade também poderão tirar dúvidas sobre o mosquito, as doenças que ele transmite e as formas de prevenção.

“Já tivemos uma aula no laboratório sobre o mosquito. Agora as crianças estão animadas com a experiência de fazer um repelente e coroar esse processo de aprendizado. Embora pequenas, elas estão antenadas e compreendem bem o assunto”, diz o técnico.