No sábado, 30 de abril, cerca de 100 alunos do Colégio Marista Paranaense visitaram a Ilha do Mel para participar de uma campanha de prevenção ao mosquito Aedes Aegypti e também de coleta de lixo e análise socioambiental da reserva.

Sair da rotina da cidade e entrar em contato com a natureza, mas também discutir questões ambientais, são as propostas do projeto desenvolvido na Ilha do Mel com os alunos da 2ª série do Ensino Médio do Colégio Marista Paranaense. Liderada pelos professores de biologia Antônio Inácio Souza e Sérgio Coraiola, a visita é realizada há cinco anos com o objetivo de conhecer o patrimônio ambiental da região, compreender os diferentes aspectos da interferência humana no ecossistema, e contribuir para a preservação da reserva.

“Vamos possibilitar que os alunos conheçam um patrimônio do estado que está tão perto de nós, mas não como turismo e sim refletindo sobre os impactos da ação humana no meio ambiente. Além disso, o projeto possibilita que eles saiam da sala de aula, do computador, para entrar em contato com a natureza, fazendo atividade física”, explica Antônio Inácio Souza, professor de biologia do Colégio Marista Paranaense.

Neste ano, ao chegarem no local, os estudantes participaram de uma campanha de conscientização, entregando panfletos aos turistas e moradores da Ilha do Mel sobre a prevenção contra os focos de proliferação do mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue, febre amarela, chikungunya e zika vírus.

Em seguida, durante a visita, os jovens fizeram uma caminhada de cerca de 13 km para conhecer o ecossistema local, produzindo relatórios e registrando o espaço por meio de fotos e vídeos. Em todo o percurso, o grupo recolheu o lixo que encontraram jogado indevidamente no local. Eles foram recolhidos e depois acumulados para uma reflexão sobre a o impacto do turismo na reserva ambiental.  “Queremos que os alunos se integrem com a natureza e se conscientizem da importância da conservação ambiental”, explicou Inácio.