No dia 23 de julho de 1816, 12 jovens, entre eles Marcelino Champagnat, deram um passo para a criação do Instituto Marista. Subiram 800 degraus em direção ao Santuário de Fourvière, em Lyon, e aos pés de Nossa Senhora, fizeram sua promessa de fundar a Sociedade de Maria, a chamada promessa de Fourvière.

Hoje, a Sociedade de Maria é uma grande árvore com diferentes ramos: religiosos sacerdotes, religiosos irmãos, religiosas e leigos, todos trabalhando na evangelização, a partir do jeito de Maria. Graças a ação do Espírito Santo houve o florescimento da vocação laical Marista. Milhares de leigas e leigos de todo o mundo que vivem o Evangelho do jeito de Maria conforme a tradição do Pe. Champagnat e dos primeiros irmãos, impactam inúmeras crianças, adolescentes e jovens por meio da educação.

No último sábado (23) houve o encerramento oficial do Ano de Forvière, o segundo ano do itinerário de preparação para o Bicentenário do Instituto Marista. Em Lyon, os 30 delegados do Grupo Marista e mais de 300 jovens, participantes do Encontro Internacional de Jovens Maristas (EIJM) – Dare to Dream participaram de uma celebração Marista no Santuário de Fourvière, que reuniu representantes dos quatro ramos da Família Marista para relembrar o fato histórico da promessa e ainda renovar o compromisso e entrega a Missão. Estavam presentes mais de 70 Irmãos, cerca de 50 padres e várias Irmãs.

No Grupo Marista a celebração de encerramento do Ano Fourvière ocorreu de maneira simbólica em diversas unidades. Na sede administrativa da instituição, localizada na PUCPR, ocorreu na sexta-feira (22) uma missa na Paróquia Universitária Jesus Mestre, na PUCPR – Câmpus Curitiba. Na ocasião, o Superior Provincial do Grupo Marista, Ir. Joaquim Sperandio, falou sobre este momento para o Instituto Marista e pontuou que, ao renovarmos a promessa de Fourvière, renovamos várias outras promessas como o batismo, o matrimônio ou o celibato, exemplificou, ao realizar junto dos Irmãos e colaboradores presentes a renovação da Promessa.