A educação emancipadora é aquela que concede ao indivíduo a oportunidade de reconhecer a si e ao outro como sujeitos autônomos e interdependentes num processo gerador de humanização. A educação assume caráter emancipador quando cria oportunidades para os sujeitos desenvolverem suas potencialidades e seu livre pensar, incorporando diferentes saberes, conhecimentos técnicos, linguagens e tecnologias na promoção da investigação, da reflexão, do posicionamento crítico frente à realidade, fomentando o protagonismo e a solidariedade, considerada a virtude cristã do nosso tempo.