A área de Animação Vocacional do Setor de Vida Consagrada e Laicato (SVCL) do Grupo Marista tem como uma de suas atribuições promover o despertar vocacional. Para cumprir este objetivo, há mais de 10 anos o setor promove o Programa Vida Feliz. Trata-se de um trabalho realizado em escolas públicas de todo o país para instigar a reflexão de adolescentes e jovens sobre o seu projeto de vida.

Dentro do Programa Vida Feliz há diversos projetos como o Conexão Marista +:), onde os participantes são convidados a aprofundar seus objetivos para a vida e fazer um discernimento profissional e vocacional. Estes encontros ocorrem a cada três meses e os adolescentes tem a oportunidade de conhecer melhor a vida marista e se aproximar cada vez mais da instituição.

Nos períodos de férias, janeiro e julho, acontece o Conexão Marista, proporcionando aos jovens um período mais prolongado de contato com a vida marista. Neste período Irmãos e educadores fazem um acompanhamento estreito com o jovem junto com a sua família, favorecendo o processo de discernimento sobre possibilidade de seguimento a vida religiosa.

O jovem que encontra-se no processo vocacional e está concluindo ou concluiu o ensino médio é convidado a participar de um projeto intitulado Conexão Especial. Este projeto ocorre em Dourados (aspirantado), no Mato Grosso do Sul. É neste momento que o vocacionado tem a oportunidade de conhecer de perto a casa de formação e as atividades que são realizadas durante o ano.

Em 2016, o Centro de Formação de Dourados recebeu onze jovens vindos das unidades vocacionais de Chapecó e Joaçaba (SC); de Ponta Grossa (PR), de Dourados (MS), além de jovens da região de Tarauacá (AC), que pertencem a Província Marista Brasil Sul Amazônia. Eles permanecem na unidade durante todo o ano em processo de discernimento.

De acordo com o Ir. Antônio Martins Teles, responsável pelos jovens vocacionados no Centro de Formação de Dourados, o objetivo do aspirantado é fazer com que o jovem possa realizar o processo de conhecimento de si na liberdade de vivenciar e valorizar o primeiro chamado de Deus e fazer com que ele possa conhecer a vida dos Irmãos Maristas por meio da vivência e testemunho que fazem na comunidade local. Além disso, os jovens podem vivenciar a sua espiritualidade, a praticar a convivência em comunidade, o esporte, o trabalho, a pastoral e continuar a seguir Jesus Cristo, assim como Marcelino Champagnat o fez, do jeito de Maria.

Também atuam na formação dos jovens o Ir. Antônio, que contribui para a formação humana e acompanha os trabalhos internos da comunidade; o Ir. Alison, que cuida da formação mariana e acompanha os formandos nos projetos do Vida Feliz; o Ir. Fábio, responsável por serviços externos e acompanhamento dos jovens na PJM e o Ir. Jeferson, que trabalha a espiritualidade e acompanha os adolescentes nas atividades realizadas no CSM de Dourados. Além dos Irmãos, muitos leigos também contribuem na formação dos vocacionados.

A rotina dos jovens vocacionados de Dourados

Todos os dias os jovens vocacionados tem a oportunidade de desenvolver a sua espiritualidade por meio da eucaristia, devoções populares, leitura e reflexão da palavra de Deus. Três vezes por semana eles se dedicam ao esporte. Praticam vôlei de areia, jogos de salão e outras modalidades.

Durante a semana participam de oficinas no Centro Social Marista de Dourados, para se acostumarem a ser presença significativa na vida dos educandos e tem momentos de formação na comunidade (iniciação a vida cristã, formação humana, língua portuguesa, metodologia científica, inglês, entre outras disciplinas)

Nos finais de semana eles aproveitam para relaxar. Jogam cartas e ping pong, cantam e fazem rodas de tereré. Além disso, incluem na programação algumas atividades pastorais como a PJM, as atividade do Programa Vida Feliz e a catequese.

Depoimentos

A equipe da Comunicação Institucional do Grupo Marista conversou com os jovens vocacionados. Confira os depoimentos de alguns deles sobre a experiência que estão tendo no Centro de Formação.

“Meu nome é Antônio José Lima da Silva. Nasci e cresci na comunidade do Tauari, no município de Tarauacá, no Acre. Me senti atraído pela vida Marista quando os Irmãos visitaram a minha escola. Entrar no aspirantado é uma experiência bem legal. O que eu mais gosto aqui é ter aula de violão e participar das atividades do Vida Feliz. Meu objetivo é me tornar um Irmão Marista para poder ajudar crianças e jovens” (Antônio José Lima da Silva – Acre)

“Chamo-me Bruno Marcondes. Sou de Ponta Grossa, no Paraná. Meu primeiro contato com a vida Marista foi no Centro Social Marista Santa Mônica, que era perto de onde eu morava. Lá tive contato com alguns Irmãos que me ajudaram no discernimento vocacional. Minha atuação no Marista aumentou quando comecei a participar da PJM e trabalhar na unidade social. Lá conheci a equipe do Vida Feliz que me ajudou em todos os sentidos no período em que permaneci na unidade. As minhas expectativas com o aspirantado são de muito crescimento pessoal. Quero aprender mais sobre a Missão Marista, vivenciar a espiritualidade e a vida comunitária na prática, além de conhecer novas culturas, pessoas e línguas. Desejo me conhecer no meu profundo ser, concluir a formação para me tornar Irmão Marista” (Bruno Marcondes – Paraná)

“Eu sou o Daniel Paulo Bergamin, nasci e cresci no município de Xavantina, em Santa Catarina. Conheci a vida Marista em 2015, por meio do Vida Feliz de Chapecó. Ali conheci o Ir. Vanderlei Kuhn, que me fez um convite para conhecer a vocação e futuramente me tornar um Irmão. Eu quis ingressar no aspirantado para conhecer outros aspirantes, os Irmãos, conviver no CSM de Dourados, aprender a tocar violão, falar inglês e me preparar para o vestibular. Estou gostando da experiência. Estou aprendendo muitas coisas e perdendo um pouco a minha timidez. O que eu espero do futuro é terminar a experiência do aspirantado e depois seguir para o pré-postulado em Jaraguá do Sul para cursar a faculdade de teologia. Se Deus quiser vou conseguir! Amém!” (Daniel Paulo Bergamin – Santa Catarina)

“Meu nome é Jucicarlos Pereira de Sousa. Nasci e cresci em Tarauacá, no Acre. Conheci a vida marista em 2011 em uma escola chamada Francisco Napoleão de Araújo, quando um Irmão me convidou um amigo meu para participar da experiência de discernimento. Este meu amigo me convidou para participar também e aceitei. Eu me sinto muito feliz com a minha entrada no centro de formação. Estou aprendendo muitas coisas (violão, inglês, português, etc). Meu desejo é sempre ajudar o próximo e me tornar um Irmão Marista”. (Jucicarlos Pereira de Sousa – Acre)

“Eu sou o Mariciélio de Lima Moreira. Sou do Acre. Nasci e cresci na comunidade do Rio Tauari. Me senti atraído pela vida marista no ano de 2013 quando eu cursava o ensino médio na escola Francisco Napoleão de Araújo. Dois Irmãos que trabalhavam na escola me convidaram para realizar o processo vocacional e eu aceitei. Estou muito feliz no aspirantado. Realizamos oração diária pela manhã, tarde e noite. Temos nossos momentos para viver a espiritualidade e ficar perto de Jesus e da Boa Mãe. Minha expectativa é entrar no pré-postulado no ano que vem, fazer a faculdade de teologia e ser Irmão Marista. Quero ajudar as pessoas que necessitam como Champagnat fez”. (Mariciélio de Lima Moreira – Acre) 

“Meu nome é Raimundo Aquino de Paiva, sou da cidade de Tarauacá, no Acre. Conheci os Irmãos Maristas em 2013 quando estava cursando o ensino médio. Me convidaram para fazer o processo vocacional e eu apostei na ideia. Minha entrada no aspirantado foi muito legal. Estou aprendendo muitas coisas sobre a vida religiosa. Estudo português e violão. Meu objetivo para o futuro é um dia ser Irmão Marista para ajudar os que precisam. Se Deus permitir, vou até o fim”. (Raimundo Aquino de Paiva – Acre)