Entre os 11 e 12 de novembro aconteceu no Centro Social Marista em Itapejara do Oeste, o Retiro Mística e Comunhão, organizado pelo Setor de Vida Consagrada e Laicato e animado pelo Coordenador Provincial do MChFM, Dércio Berti.

O objetivo do Retiro foi celebrar o Ano La Valla na dimensão da Mística e Comunhão, discernir o Itinerário da Vida Marista como Leigo e Irmão, e conviver com pessoas que vivem o Carisma Marista de diferentes. Reuniu representantes do Movimento Champagnat da Família Marista, do Laicato Jovem, dos Grupos Laicais e quatro Irmãos Maristas. A partilha de vida entre adultos e jovens tocou profundamente os corações de todos os participantes.

Ao vislumbrarmos a Praça da Vida Marista, entendemos que diversas são as maneiras de refletir sobre a vocação de ser marista leigo. Nesse sentido, continuamos a aproximação entre as diversas expressões laicais, para que, na comunhão e na mística, fortaleçamos o carisma e a identidade de leigos e leigas maristas.

Abaixo, confira alguns depoimentos de participantes:

“Este retiro foi pra mim um presente de Deus. Acendeu luzes no meu eu. Reafirmou com mais intensidade que Deus está no controle. Ele nos mostra na hora certa aquilo que nós devemos nos apropriar. Fica meu agradecimento pela oportunidade que eu tive de estar aqui, era tudo que eu necessitava neste momento, compartilhar com o grupo”(Lourdes Dione Balena, Intergrante do MChFM de Itapejara/PR).

“Quando pensamos nossas atividades diárias, para um encontro em comunidade é sempre positivo. Foram muitas as reflexões feitas sobre a parte importante sobre a vida de cada um e em grupo. Muitos ficaram gravadas e mostraram caminhos novos. Foi um reencontro comigo mesma e com o que estava “um pouco” adormecido dentro de mim, sobre a vida Marista, vocação e missão. Foi ótimo e “quero mais”! Obrigado Dércio pelo carinho, mensagem e carinho transmitidos! (Odila Salete Debona Biesek, integrante do Movimento Champagnat da Família Marista, de Itapejara do Oeste/PR)

“O retiro mística e comunhão foi muito bom, vários conhecimentos, partilhas, abertura de falas, experiências em várias dimensões e objetivos. Precisamos ser ativos e não passivos, precisamos agir diante da realidade que vivemos das situações. Aproximar-se do outro, aproximar-se de Deus. “Ser diferente é uma riqueza”. (Ir. Carlos) Eu aceito fazer o retiro caminheiro. (Adriana Valentim, integrante do Laicato Juvenil, de Itapejara do Oeste/PR)