Uma plataforma educativa desenvolvida pelo Grupo Marista está ajudando os jovens estudantes dos 9º anos do Ensino Fundamental e do Ensino Médio que frequentam os Colégios Maristas e as Unidades Sociais da Rede Marista de Solidariedade a desenvolverem seus Projetos de Vida. Para marcar a nova fase do “Circuito Projeto de Vida”, mais interativo e responsivo, o fundador da ONG Doutores da Alegria, Wellington Nogueira, apresentou uma palestra no Colégio Marista Santa Maria.

O “Circuito Projeto de Vida” propõe reflexões aos educandos em 16 temáticas, chamadas de inspirações, entre elas o afeto, a amizade, a carreira, o consumo, a família, o futuro, o protagonismo, a solidariedade e os sonhos, para que eles percebam o que é importante para cada um e, assim, construam projetos de vida capazes de trazerem realizações e alegrias a suas vidas. “Com a presença do Wellington Nogueira queremos compartilhar com nossos alunos e educandos mais uma história de vida inspiradora, que mostra qual o circuito que ele seguiu para construção do seu Projeto de Vida e sua realização pessoal em busca da felicidade”, explica Ir Cezar Cavanus, coordenador da Área de Animação Vocacional do Grupo Marista.

A plataforma é usada em sala de aula. O professor titular que desenvolve a atividade com a turma apresenta os conteúdos relacionados à temática indicada para cada série e, através do site, que pode ser acessado também em tablets e smartphones, eles continuam a refletir a respeito do tema e a trocar experiências.

Além do site os alunos recebem a Revista Mais Feliz que desenvolve, entre outros assuntos, as 16 temáticas inspiradoras, também chamadas de ‘temas detonadores’ e o Almanaque Vocacional, que é mais voltado para a vocação religiosa. “Com esse material, nossos jovens são estimulados a colocar em suas vidas atividades que os ajudem a projetar e planejar seu futuro, pensar em suas escolhas e caminhos, a refletir em seus próximos passos”, explica Ir Cezar Cavanus.

“O jovem de hoje está em várias wibes ao mesmo tempo, é a chamada juventude ‘slash’, não tem um projeto para a vida toda, mas desenvolve várias coisas que o realizam ao mesmo tempo, tem muitas possibilidades. São diferentes de seus pais que ficavam anos na mesma empresa, no mesmo cargo até se aposentar. É cada vez mais difícil assumir hoje um compromisso para a vida toda. O Circuito Projeto de Vida deseja contribuir para a formação integral e humana de nossos jovens, preparando-os para as suas muitas escolhas”, afirma Volnei Sevenhani, da Área de Animação Vocacional do Grupo Marista.

Entre as várias possibilidades de atividades que a plataforma propõe, o professor pode trabalhar com as ‘nanoatitudes’, que são pequenas ações que ajudam a tornar a sociedade melhor. Por exemplo, ‘fazer dez pessoas sorrirem’, ‘dedicar o dia a ter uma boa ideia que inspire pessoas a fazer o bem’, ‘não produzir lixo durante todo dia’ ou ‘escolher uma boa causa e ajudar a promover nas redes sociais’. Ao todo são 31 nanoatitudes que, depois de cumpridas, podem ser compartilhadas nas redes sociais, por meio do próprio site. A plataforma também tem duas sessões para deixar registrado a história do usuário: Biografia e Listas.

A Biografia é uma espécie de diário virtual, para registrar tudo que seja interessante e a área Listas apresenta 20 temas para registrar seus desejos de vida, entre eles, o que espera de sua formação, os livros que leu ou deseja ler, os filmes que assistiu ou quer assistir, o que mais marcou em sua trajetória, uma boa ideia, um super sonho, como vai sua espiritualidade, para refletir. Nesse espaço, o usuário vai anotando seus sentimentos mais significativos, criando assim a sua memória histórica.

A plataforma educativa tem ainda uma sessão intitulada ‘Você se conhece”, dedicada a links interessantes para testes de aptidões cognitivas e um blog para compartilhar histórias de pessoas que, com seus projetos de vida, fazem a diferença na sociedade.

Além de promover a reflexão sobre as escolhas, possibilidades e valores, o Circuito Projeto de Vida, que está de acordo com a Lei de Diretrizes Básicas para a Educação, pretende chamar a atenção destes jovens para a vocação religiosa. “Com este projeto, queremos colocar no mesmo nível de reflexão, tanto a formação técnica profissional, quanto a realização pessoal e humana de cada um, ajudando os jovens a exercerem sua liberdade de escolha, dos rumos a seguir em suas vidas, com responsabilidades em vista de seu futuro e de compromissos éticos com a vida, a cultura e a sociedade”, avalia Ernesto Sienna, Analista do Setor de Vida Consagrada e Laicato do Grupo Marista.