A União Marista do Brasil, por meio da sua Comissão de Espiritualidade e Patrimônio, apresenta ao público brasileiro a publicação de mais uma obra relevante da literatura marista. Trata-se do Romance Histórico – Nascido em 1789, de autoria do Ir. Gabriel Michel. O livro divide-se em três volumes, nele o pesquisador Irmão Michel reescreve num estilo de romance a vida de São Marcelino Champagnat, partindo justamente da sua infância, período pouco documentado da vida do Fundador.

Na apresentação da edição aos leitores brasileiros realizada pelo Ir. Ivo Antônio Strobino, pesquisador do Memorial Marista, podemos ler:

Nascido em 1789” é a versão do original francês publicado com o título “Né en 1789”. Nesta edição brasileira foi acrescentado o subtítulo “Vida de São Marcelino Champagnat”, para caracterizar melhor o tema. Está subdivido em três volumes e aborda as faces sucessivas da vida e das realizações de Marcelino Champagnat. Os capítulos são curtos, de leitura fácil e envolvente” (p.10).

A ideia original do título, bem como da sua publicação nasceu em torno das comemorações do bicentenário de nascimento de São Marcelino Champagnat: 1789-1989. O primeiro volume da obra, traz um panorama bastante completo da situação política e religiosa da época do nascimento de Marcelino. O segundo volume aborda a “fase de La Valla”, o nascimento do Instituto e seu desenvolvimento. O terceiro e último volume aprofunda a fase de l’Hermitage, neles, segundo Ir. Ivo Strobino, “temos lindos episódios da vida e da personalidade de Marcelino Champagnat: a organização da vida religiosa dos Irmãos, o sucesso das primeiras escolas, a expansão pelas outras dioceses; a grande confiança em Maria…, seu testamento espiritual” (p.13).

Sobre o autor: Irmão Gabriel Michel (1920-2008) nasceu em localidade próxima de Saint-Etienne, França. Era natural, portanto de região pertencente à área geográfica dos inicios do Instituto Marista, o que lhe valeu o privilégio de conhecer bem os diferentes lugares percorridos pelo Fundador e pelos primeiros Irmãos. Foi um dos pioneiros na pesquisa do patrimônio espiritual marista, juntamente com os Irmãos Pierre Zind, Alexandre Balko, Paul Sester, Aureliano Brambila e André Lanfrey.