Entre os dias 1 e 26 de outubro foi realizada uma formação para a área de Economato do Instituto Marista, no Centro Marista Marcelino Champagnat (CMMC), em Curitiba. A Província Marista Brasil Centro-Sul (PMBCS), com o apoio da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), organizou e sediou o curso que teve como objetivo contribuir para ampliação de conhecimentos dos Maristas de Champagnat de diversas Províncias do mundo e representantes da Sociedade de Maria sobre gestão dos bens e a revisão das melhores práticas econômicas alinhadas às Diretrizes da Igreja.

A intenção do Instituto Marista com esta formação foi dar subsídios para que os participantes possam prezar pela sustentabilidade econômica e financeira de suas Províncias, Distritos e Regiões nos próximos anos, com vistas na garantia da sustentabilidade do carisma e da missão. Inicialmente o curso foi realizado em língua portuguesa e espanhola e paralelamente está em fase de planejamento o curso para as Províncias de língua inglesa, que acontecerá em 2019, nas Filipinas.

O curso foi concebido levando em conta as diretrizes do Instituto frente aos desafios do XXII Capítulo Geral e as expectativas das Províncias, manifestadas em enquete realizada em setembro de 2017. Os dados foram compilados e analisados juntamente com o Ir. Libardo Garzón Duque, Ecônomo Geral, e professores da Escola de Negócios da PUCPR sob a coordenação da profa. Silvana Hastreiter.

Após a análise foi elaborado um conjunto de módulos agrupados em três eixos de formação: 1 – Identidade do Instituto Marista e os desafios e horizontes do Capítulo Geral; 2 – Gestão estratégica e Governança e 3 – Animação e liderança de equipes. Cada um dos módulos proporcionou atividades práticas e visitas técnicas, proporcionando a troca de experiências e a aplicação de conceitos e ferramentas em diferentes contextos.

Ao final do curso, os participantes foram divididos em grupos para elaborar um trabalho final. Trata-se de um projeto de intervenção com o objetivo de desenvolver soluções que possam efetivamente aplicadas nas Províncias. Os trabalhos foram acompanhados pelo orientador e depois apresentados ao grupo de participantes.

De acordo com o Ir. Libardo, a realidade do Instituto tem muitas nuances na maneira como organiza e gerencia seus ativos. Ao mesmo tempo, hoje está mais consciente da necessidade de pensar como uma família global e agir localmente, sentindo-se responsável por uma gestão coordenada e competente nas Províncias. “Acredito que o treinamento é um elemento-chave para enfrentar esses desafios”, explica. Para ele, o curso é uma excelente oportunidade para formar Irmãos e Leigos na gestão adequadas dos bens, segundo os alinhamentos do XXII Capítulo Geral e o último documento do Vaticano sobre economia a serviço do carisma e da missão.