No dia 19 de novembro, 53 haitianos se formaram no curso básico de português promovido pela Católica de Santa Catarina em Joinville, em parceria com a Prefeitura. As aulas ocorreram aos sábados e foram ministradas pelas professoras Glaci Gurgacz e Simone Kohlrausch, com a ajuda de cerca de 50 acadêmicos monitores que participam do Projeto Comunitário. A capacitação iniciou em abril e aconteceu em dois locais: na Católica SC, de manhã, e na Escola Municipal Dom Jaime de Barros Câmara, no Bairro Comasa, à tarde.

A Católica SC ofereceu o curso porque muitos imigrantes que vieram reconstruir a vida na cidade não sabiam falar português e enfrentavam dificuldades para se comunicarem. Para ensinar os haitianos, as professoras usaram um método pautado em palavras geradoras. Eles deveriam relacionar essas palavras com situações de vida e expressá-las por meio da fala, leitura, escrita e de outras dinâmicas propostas.

Durante esse período, também foram promovidas campanhas de doação aos haitianos que passam dificuldade, em parceria com entidades assistenciais e a comunidade. A mobilização resultou na arrecadação de agasalhos, cobertores, roupas, calçados, alimentos, enxoval, utensílios para casa, brinquedos, entre outros itens.

“Trabalhar com os imigrantes foi muito gratificante. Para eles, a aprendizagem da língua portuguesa é primordial, pois necessitam dela para poder comunicar-se. Para nós, professoras e acadêmicos, foi uma possibilidade de dialogar e compartilhar experiências com pessoas que trazem uma bagagem cultural e social”, avalia a professora Glaci, acrescentando que o curso deve ser oferecido novamente em 2017.

Estimativa da Delegacia da Polícia Federal em Joinville, divulgada em maio de 2015, calcula que o número de refugiados na maior cidade do Estado é de cerca de mil pessoas.